Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

sexta-feira, 17 de julho de 2015


Ô seu moço, não me olha desse jeito bonito não. As pernas bambeiam sempre que você me encara desse jeito, meio apaixonado, meio com sede, meio com fome, meio querendo mais. É que também quero demais, entende? E ver você me encarando desse jeito bonito me faz acreditar que amor existe e eu jurei, n'outra vida, que eu não acreditaria mais nesse trem não... Então faz favô, seu moço, não me olha desse jeito bonito, desse jeito de pulsar esperança boba e de suspirar tresloucada por qualquer canto. Pode não, seu moço.

Ô seu moço, me deixa viver a minha vidinha pacata, desse jeitin que levo desde que mandei o último amor embora. Finalmente eu tinha aprendido a dançar sozinha, sabe seu moço? Não tava mais ligando para as pessoas não, seu moço. Tava tudo certin, certin. E tranquilin do lado de cá. Maré mansa, sabe seu moço? Eu abria o zoião quando acordava e a rotina era levinha o resto do dia... Não tinha esse trem louco de borboletas no estômago não, seu moço. E eu sentia fome. Uma fome danada, o dia inteiro. Desde que acordava até a hora que relava a cabeça no travesseiro.

Agora, seu moço, depois que cê passou a me olhar bonito desse jeito, eu ando é sem fome, sabe? E meu rosto parece que carrega aquelas cãibras doloridas, porque meu lábio não para de sorrir. Cada vez que te vejo me olhando desse jeito bonito parece que a boca quer ver se consegue chegar mais pertin da orelha do que antes. É, é isso mesmo, seu moço, tô o reflexo daquele ditado sorrindo de orelha a orelha. Tá vendo não? Se meu rosto rasgar no meio de tanto sorrir, será culpa tua, seu moço... Mas calma, seu moço. Dói não. Tá bonito assim. Meu coração tá louco de tanto pular, mas tá sereno, tá tranquilo.

Tá pulsando uma paz danada de boa do lado de cá, seu moço. Continua me olhando desse jeito bonito assim e me leva para as banda do amor, daquele jeitin de mãos dadas.  Tá tudo bem, seu moço. Eu vou contigo onde cê for.


quinta-feira, 16 de julho de 2015



terça-feira, 9 de setembro de 2014

Sério...Já estamos em Setembro de 2014, dois anos depois volto a postar aqui. Este cantinho é tão lindo!!
Sempre fico emocionada quando volto aqui. Engraçado como sempre volto quando de alguma forma, você também volta. Tantas saudades, tantas desilusões, tantos sonhos, tanta coisas vividas em dois anos...Mas você sempre está presente, de algum jeito está presente!!


sábado, 11 de agosto de 2012



"Sem choro, melancolia ou drama. 
Hoje tudo o que eu mais quero é minha cama. 
Me encontro extasiada, quero apenas descansar sem pensar em nada, em ninguém. 
Dormi para que me alma acalme e o coração se cale.
Hoje só quero que o dia termine bem."

(WGomes)

domingo, 29 de julho de 2012


Ando com uma vontade tão grande
 de receber todos os afetos, todos os carinhos,
 todas as atenções. 
Quero colo, quero beijo, quero cafuné,
 abraço apertado, mensagem na madrugada,
 quero flores, quero doces, quero música, vento,
 cheiros, quero parar de me doar e começar a receber.”

(Caio Fernando Abreu)

quarta-feira, 25 de julho de 2012

"Mas aí, daqui uns dias…. você vai me ligar. Querendo tomar aquele café de sempre, querendo me esconder como sempre, querendo me amar só enquanto você pode vulgarizar esse amor. Me querendo no escuro. E eu vou topar. Não porque seja uma idiota, não me dê valor ou não tenha nada melhor pra fazer. Apenas porque você me lembra o mistério da vida. Simplesmente porque é assim que a gente faz com a nossa própria existência: não entendemos nada, mas continuamos insistindo."


Tati Bernadi

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Tomara

Que a tristeza te convença
Que a saudade não compensa
E que a ausência não dá paz
E o verdadeiro amor de quem se ama
Tece a mesma antiga trama
Que não se desfaz

E a coisa mais divina
Que há no mundo
É viver cada segundo
Como nunca mais...

Vinícius de Moraes

segunda-feira, 16 de julho de 2012

"Não foi nada. Deu saudade, só isso. De repente, me deu tanta saudade."
— Caio Fernando Abreu.


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com