Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Bailarina da Lua


Espere lua...
Estou a chegar.
Em ti irei bailar no compasso
Triste da saudade...
Faz-se dorido e sem compaixão.
Dançarei qual bailarina...
Leveza de lágrima que cai
No coração...
Vestirei o véu da desilusão
Enquanto vento açoita,
Provocando arrepios...
Prenuncio da solidão.
Lua tão amiga...
Empresta-me tua palidez
Agonia da alma em tormento!...

-Cida Luz-

Deus pode!!!


Deus tem poder de interpretar suas lágrimas...
Ele entende teu pranto...
E quando não existir mais solução a sua volta,
Deus sabe o que fazer por vc...
Deus pode te ajudar a resolver!
Por isso coloque todos os teu problemas
diante de JESUS, e creia de todo o seu ♥,
que ELE vai te ajudar e orientar!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Amar é...


Amar é...
Sentir no corpo o calor do abraço, nos lábios
o gosto de um beijo e no peito a felicidade.
Fazer da lua a musa do seu dia, do vento
o mensageiro do carinho e da noite um
labirinto de saudade.
Sentir um segundo de ciúme, sofrer um
instante de solidão. Chorar a ausência de
alguém e viver um momento de paixão.
Ver a saudade como prova de amor. E
fazer do mundo, um paraíso encantado.

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Desafio da Carmém


A Carmem me passou este desafio e olha só que foto mais linda!!!!

Esta foto é recente e foi tirada no natal, é o meu pai e minha filhinha Monalisa. São duas jóias na minha vida e tenho certeza que essa foto ficará como uma eterna recordação para nós.

Para participar do desafio, publique a sexta foto da sua pasta de fotos, e descreva-a.

Depois, é só repassar para seis blogs amigos.

Passo agora este interessante desafio para os seguintes pessoas blogs:

ENCONTRO DA SAUDADE
eu vou gritar pra todo mundo ouvir...
Almas Douradas
Amor Através do Tempo - Verso e Prosa.
Asas dos Sentimentos
Brincando com Palavras II
E o pensamento voa...
Gotas diarias de sentimento

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Nosso Trato


“Nosso trato” - Soneto

Fixamos um trato, meu coração e eu...
Não nos lambuzarmos em “palavras de mel”
Que naufragam os sonhos, em pleno apogeu
Num mar de ilações, onde o doce vira fel

Não pulsar desesperado por um querer incerto
Nem nas grades do desejo deixar-se arrebatar
Conhecer seus limites, ir no âmago do afeto
Desse elixir suave nunca mais se embebedar

Não se deixar levar nas asas de todo vento
Pois nadar nas ondas da loucura é tormento
E por mais que lhe custe, ver da razão o viés

Não respirar emoções, cujo ar não lhe furta
Pois sentimento qualquer, é feito coberta curta
“Quando a cabeça aquece, congela-nos os pés...”

Glória Salles

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Apesar de tudo


Apesar de tudo

Apesar de tudo, continuamos amando,
e este "apesar de tudo" cobre o infinito.
Esta frase do filósofo Cioran expressa a extensão
dos nossos obstáculos amorosos.

Apesar de termos acreditado na eternidade dos nossos sentimentos
e depois descobrirmos que nada mantém-se estável por muito tempo,
continuamos amando.

Apesar de termos sofrido noites inteiras por amores que não se
concretizaram ou que foram vagos ou pueris,
continuamos amando.

Apesar de termos sido rejeitados, apesar de o nosso amor
não ter sido suficiente para encantar o outro e fazê-lo permanecer ao nosso lado,
continuamos amando.

Apesar de todos os livros escritos, todas as sentenças filosóficas,
todas as análises terapêuticas e todos os exemplos de paixões falidas,
continuamos amando.

Apesar de não termos mais 15 anos e estarmos numa idade
em que os outros acreditam que o nosso coração envelheceu,
continuamos amando.

Apesar de a pessoa que a gente ama sentir por nós um amor de amigo,
um amor fraterno, um amor camarada que nada faz lembrar
o amor ardente que a gente deseja e sonha,
continuamos amando.

Apesar de a gente saber que o amor acaba,
que o amor talvez nem seja pelo outro,
mas apenas uma projeção do amor que a gente tem por nós mesmos,
continuamos amando.

Apesar da falta de grana, das desilusões com a política,
do cansaço no final do dia, dos projetos que não foram adiante,
do tempo que nos falta e do medo que nos sobra,
continuamos amando.

Apesar da chuva que não permite o passeio de mãos dadas,
do espaço compartilhado que não permite privacidade,
da desaprovação dos que nada têm a ver com o assunto,
continuamos amando.

Infinitamente,
apesar de tudo e todos e apesar de nós mesmos,
continuamos amando ...

Marta Medeiros.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Saudades de ti...


Hoje eu não tenho nome...
Igualo-me a qualquer mulher que tenha amado,
que tenha vivido e sentido um grande amor ...
Hoje eu não tenho idade.
Sou tão jovem quanto qualquer jovem que tenha sonhado,
que tenha tido o espelho do olhar de quem amou ...
Um dia, ele chegou na minha vida sem aviso,
trazendo seus encantos,
seu sorriso,
sua palavras feitas de luz,
seu olhar de citrino,
seu carinho ...
Encantou minha alma entristecida,
enfeitou-me com ternuras,
acendeu todas as luzes desta vida,
incendiou meu coração,
me fez feliz como ninguém havia conseguido ...
Então, como um vento perfumado,
como chuva de verão,
como um raio de sol no poente dourado,
ele se despediu e apagou
as ilusões ...
Hoje, vivendo esta saudade que ficou,
por todo amor que ele me ensinou,
a saudade é a melhor das emoções.

htpp://www.meninadalua.com.br

Só se pode sentir


Você sabe o valor exato?
de um sorriso amigo, em um momento de tristeza?
de um simples olhar, para quem carece atenção?
de uma pequenina flor, quando se está amando?
do nascer do Sol, em uma bela manhã?
do luar, num céu estrelado?
da Luz na prece, num momento de aflição?
Você sabe o exato valor...
de um abraço que envolve?
de uma lágrima de saudade?
da afeição de um carinho?
do sentir uma emoção?
da sincera amizade?
de uma simples palavra no momento oportuno?
Seria possível alguém definir?
Pois então não diga nada...
Apenas sinta tudo isso...
Viva sentindo...
Sentindo de uma forma apaixonada...
Pois da Vida, e da presença de Deus, não se pode definir...
Só se pode sentir...

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Canção da Espera


CANÇÃO DA ESPERA

Quando marcares a tua volta,
quero levantar na madrugada,
quero acordar na alvorada
e esperar por ti.
Quero confundir minha alegria à tua
e juntos, lavar nossas saudades.
Poucas mudanças deverão ser notadas,
além do descompasso
de um coração apertado.
Cada minuto deste novo dia
será precioso de felicidade.
Quero, de novo, trocar contigo
as experiências que teus sonhos embalam.
E, enquanto não chega a hora,
vou desenrolando, nesta minha espera,
imagens que de ti eu guardo.

**Dúnia de Freitas**
Ofertado pelo meu amigo Zé Carlos.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Su tu viesses ver-me


Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,


A essa hora dos mágicos cansaços,


Quando a noite de manso se avizinha,


E me prendesses toda nos teus braços...


Quando me lembra: esse sabor que tinha


A tua boca... o eco dos teus passos...


O teu riso de fonte... os teus abraços...


Os teus beijos... a tua mão na minha...


Se tu viesses quando, linda e louca,


Traça as linhas dulcíssimas dum beijo


E é de seda vermelha e canta e ri


E é como um cravo ao sol a minha boca...


Quando os olhos se me cerram de desejo...


E os meus braços se estendem para ti...

"Florebela Espanca"

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Uma canção Inacabada...


Por que quando a noite cai e o sono não chega me pego pensando em você?
Arroubos de saudades e ansiedade, me vejo pensando em você...
Desejando o reflexo daquele luar em que nossas bocas pela primeira vez se encontraram, sinto o bater do meu coração como se o tempo pudesse voltar, e eu lá, naquele mesmo lugar...
Posso sentir o teu cheiro, o sussurrar do meu nome como música suave aos meus ouvidos...
Sinto você tão terno e tão meu, eternamente meu...
E de repente desperto do sonho,
Percebo que dormi e sonhei com o que parece impossível...
Mas porque meu coração teima em te querer,
Porque será que sinto você tão intensamente em mim...
Porque não consigo deixar de te querer...
Poque não posso deixar de sonhar que um dia,
um dia estaremos juntos novamente
Eu e você, parte de uma canção que teima em continuar a sua composição...

Troféu do Amigo


Esse é o Troféu do Amigo! Esses blogs são extremamente charmosos.
Esses blogueiros têm o objetivo de se achar e serem amigos.
Eles não estão interessados em se auto promover.
Nossa esperança é que quando os laços desse troféu são cortados
ainda mais amizades sejam propagadas.
Entregue esse troféu para oito blogueiros(as) que devem escolher oito
outros blogueiros(as) e incluir esse texto junto com seu troféu.

Repasso:

Almas Douradas
Pelos caminhos da vida
Na dança das Palavras
Pelos caminhos da vida
Letras soltas
P.S
Pedaços de mim
E o pensamento voa

É preciso...


"É preciso reviver o sonho e a certeza de que tudo vai mudar.
É necessário abrir os olhos e perceber
que as coisas boas estão dentro de nós,
onde os sentimentos não precisam de motivos
nem os desejos de razão.
O importante é aproveitar o momento e aprender sua duração,
pois a vida está nos olhos de quem sabe ver."

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Sol Posto


Sol posto.

O sino ao longe dá Trindades
Nas ravinas do monte andam cantando
As cigarras dolentes… E saudades
Nos atalhos parecem dormitando…
É esta a hora em que a suave imagem
Do bem que já foi nosso nos tortura
Nos faz chorar de dor e d’amargura…
As andorinhas vão para o meio das ruas
Para os ninhos, contentes, chilreando…
Quem me dera também, amor, que fosse
Esta a hora de todas a mais doce
Em que eu unisse as minhas mãos às tuas!…

-Florbela Espanca

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Um Traço!



Um traço!

Sou um traço, um ponto,
Uma estrela, um tonto,
Vivo de imaginação,
Por isso não tenho chão,
Rio de meu próprio destino,
Maluco não tem tino,
Mas em cada gargalhada,
Só eu sei quanta lágrima chorada,
Mas não sou triste, ao contrário,
Vivo como um corsário,
A procura de uma paixão,
Aqui, ali ou em outra dimensão,
Se que existe e que me espera,
Sei seu nome: é primavera,
Tem o perfume de flor,
Tem sobrenome de amor,
Por isso não faço questão,
De ser o centro da atenção,
Sou u universo de alguém,
Alguém que por certo me tem!

-Santaroza-

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Desafio do Arco da Velha

Minha amiga Carminha do blog http://anseiosdaalma-etc lançou-me este desafio, também não me sinto velha, rsrsrs,
mas com os aninhos que tenho acumulado acho que dá pra fazer este desafio.



Terei de publicar aqui, seis coisas aleatórias, a meu respeito:

1- Gosto muito de mim mesma, pode parecer pretencioso, mas acho que tenho uma natureza muito dócil e isso faz de mim, é o que eu acho, uma pessoa maravilhosa, rsrsr.

1- Gosto muito de ler livros, principalmente romances, poemas, revistas e evangélicos, etc...


2- Gosto de ficar alguns minutos sozinha, embora odeie a solidão.

3- Sou um pouco introspectiva, não sou dada a muitas conversas, prefiro falar sobre coisas importantes do que falar sobre futilidades, apenas por falar.

4- Odeio injustiças e não gosto de brigas ou discussões, acredito que as coisas podem ser resolvidas com diálogo.

5- Detesto ingratidão, acredito que ser grato é um dom e poucos conseguem sê-lo.

6- Sou muito bem humorada, raramente tenho momentos de mau humor, exceto na TPM, mas esses independem de mim.

A seguir vou passar para seis pessoas o desafio d'O Arco da velha'. Cada um que aceitar "terá" que fazer o seguinte:


Linkar a pessoa que te indicou
Escrever as regras do meme no teu blog
Contar 6 coisas aleatórias, sobre ti.
Indicar mais 6 pessoas e colocar os seus links no fim do post
Informar as pessoas que escolheu,
deixando um recado no blogue de cada uma.
Eis a minha lista:

http://anamgs.blogspot.com
http://bauzinhodagrica.blogspot.com
http://somente-eu-mesma.blogspot.com
http://almasdouradas.blogspot.com
http://oamorestanomeular.blogspot.com
http://amoratravesdotempo.blogspot.com

EStá lançado o desfio do Arco da Velha!!!!


Oi meus amigos,

Estou mesmo sem tempo para postar e
fazer umas visitinhas, pra piorar, até hoje
não foi instalada a net no meu PC ( coisas de vida do interior),
por isso só posso entrar no blog quando me sobra um tempinho
no trabalho e este anda muito raro, mas logo,logo, agente resolve isso.
Numa dessas minhas passagens rápidas vi um poema lindísssimo no blog
do Zé e não pude deixar de publicá-lo também.
Um beijo grande a todos recheado de saudade !!!!


Sempre soube terminar os poemas
que falam de saudade, de amores
finitos, mas nunca começá-los,
pois o início tem gosto de ausência,
tem cheiro de perda, tem peso de outrora.

Amores passados, perdidos, partidos,
apenas convidam ao silêncio,
e a confissão, e a solidão, florescem
implacáveis na ponta da língua,
como brados, como adagas,
e então, ao pretender o afago,
apenas desenho um lamento profundo,
e ao tentar esquecer o inesquecível
implanto as lembranças na retina da memória,
que dói como se fosse o dia da partida
e não a hora das reminiscências.

Mas, sim: aprendi a dizer
que não te esqueço; que o eco dos teus pés
- que já foram o meu chão - retumba
a cada passo que caminho
nesta doce amargura escandinava,
escondido entre loiríssimos cabelos
e branquíssimas mentiras.

Revejo os instantes
e vejo que o tempo, a destempo,
ensina a dizer que te amo,
que te lembro quando é tarde,
quando a noite do tempo deitou-se
para sempre entre nós, como água
sem barco, como margens sem rio
como um dia sem horas.

Difícil começar a dizer
da saudade que sofro,
da angústia que vivo,
da dor que me ataca,
da culpa que sinto,
que não é vã, mas justa:
mea culpa, mea máxima culpa.

E os minutos, esses que teimam
em ficar horas a lembrar-te;
e as horas, que ficam dias teimando
em reviver os instantes que não voltam,
apenas desamarram as palavras
que impunes e sem medo
se escrevem letra a letra
lapidando um pedido de socorro,
rabiscando um retorno ao passado,
esculpindo um desejo de futuro,
conquistando uma chance de ventura.

Sim, não nego:
quis construir uma ponte de amor,
um dizer de saudade,
um grito de esperança,
um pedido de clemência.

Nem mais, nem menos,
nem muito ou pouco,
nem tarde ou nunca:
um tudo ou nada.

Sim,
um poema de amor
manchado de saudade,
pintado em cor remorso,
é o que tento iniciar
e não consigo,
pois dizendo que sim,
que te amo
e não te esqueço,
não começo, mas termino.

E isso faço, começo terminando
com um resto de esperança,
que é o fim de todos os princípios,
e repito, como um disco,
que te amo, que te amo,
e que deixar-te foi tão duro
como te saber distante.

E termino começando,
pronunciando o teu nome,
o que até agora apenas me atrevia:
vivendo de amor, e não morrendo,
suando de ternura e não de angústia
gritando de esperança e não de raiva,
é como digo que te amo,
meu Brasil nunca esquecido.

**Bruno Kampel - Suécia**

http://kampel.com/poetika/poemamor.htm

MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com