Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Te amo como amo as minhas manhãs em que eu acordo. Como amo as minhas noites em que os sonhos invadem a minha cama..
Amo meus cincos sentidos em ti: te ver, te tocar, teu cheiro, tua voz... o gosto que tens.
Amo teus cinco sentidos em mim: os teus dedos entrelaçados aos meus,
o teu olhar malicioso, o teu cheiro gostoso, a tua boca na minha, e quando tu te arrepias quando falo aos teus ouvidos...
Amo como os teus olhos sorriem quando você sorri...
Amo os teus lábios grossos, os teus segredos indescentes, o teu jeito de menina...
Te amo como o príncipe encantado precisa resgatar a princesa e matar o dragão. Como o viajante solitário que a cada noite espera pela aurora...  
Amo-te como a jóia que se perdeu e que se deseja reencontrar. Te amo.

Arthur Meira

domingo, 21 de novembro de 2010

Insensato Coração


O que fazes, O! Meu coração?
Por que és tão insensato?
Por que tu choras coração?
Por um amor tão ingrato!

Não percebes coração
De tão cego que estas,
Aquela que tanto amas
Pra você não quer olhar.

 Insensato coração...
Tal amor não pode dar certo.
Tu a amas de longe;
Outro, ela ama de perto.

-Gosto de ser insensato
De sentir suave dor
-Ser insensato,
É não ter nenhum amor.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Desvios

A poesia se perdeu
Em tudo que agente viveu
Os meus beijos não eram seus
E os seus também não eram meus

Foi tudo uma grande mentira
O desejo às vezes nos fascina
Mas nem tudo que causa sensação
Consegue alcançar o coração

Mas foi bom enquanto durou
Nossa brincadeira de amor
Agora cada um segue enfrente
Em busca do que não havia na gente...
 
Saulo Prado

quarta-feira, 17 de novembro de 2010


Ah, se eu pudesse te dizer
todas as ternuras que despertaste, quando
meus olhos mergulharam nos teus.
E se eu pudesse te mostrar em meus atos
todos os sonhos que tu me inspiraste,
transformando em palavras os suspiros
que sufocam meus desejos ...
Quisera estar no carinho dos teus braços,
entre os abraços que mais quero,
te recebendo com a ternura dos meus beijos
no calor que tanto espero ,
avivando a chama da minha alma
que incendeia minha pele e ilumina o meu olhar ...
És o personagem secreto de uma página
marcante da minha vida, a razão de um madrigal de esperanças
a festejar a estrela matutina ,
a emoção mais colorida a pintar o horizonte
dos meus dias, anjo a embalar minhas noites encantadas,
a beijar a face invisível dos meus afetos ...
Sim, és o secreto querer bem de alguém que te deseja,
alguém que passa por ti, que já falou contigo e já falou em ti,
que pretendia revelar-se nestas linhas, mas não deixo.

**Melliss**


Estou com muitas saudades.........................................

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

“Paz não é aquilo que encontramos em um lugar sem ruídos,
sem problemas, sem trabalho duro, mas o que permite manter
a calma em nosso coração, mesmo no meio das situações mais adversas. 
Este é o seu verdadeiro e único significado”...

domingo, 7 de novembro de 2010

Coisas do Amor

Entendo que na vida existem
desencontros.
Entendo que por muitas vezes
o coração se vê ferido e faz
Esforços doloridos para
Cicatrizar mágoas...
Entendo que o amor nem sempre
Nos oferece de imediato um
Jardim com flores lindas perfumando
Todos os instantes de ternura...
Mas também entendo que não
esperamos a visita do amor.
Que ele não marca momento, hora,
lugar ou pessoa...
Que não nos oferecemos à toa
Para a saudade...
Que é involuntária a lágrima que
Cai dentro de uma ausência amada...
(Porque tudo dói)...
E eu entendo que amar com alma
Eterniza o sentimento.
E Que jamais seremos felizes na
falta de quem se ama...

(Cida Luz)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010


Não digamos "não", nem "nunca mais"
não digamos "sempre" ou "jamais"...
digamos, simplesmente: "ainda"!...
Ainda nos veremos um dia...
Ainda nos encontraremos na estrada da vida...
Ainda encontraremos a pousada, o afeto almejado, a guarida...
Ainda haverá tempo de amar, sem medo, totalmente...
infinitamente... sem ter medo de pedir,
de implorar, ou chorar...
Ainda haverá tempo, para ser feliz novamente...
Ainda haverá tristeza, ainda haverá saudade,
ainda haverá primavera, o sonho, a quimera...
Ainda haverá alegria, apesar das cicatrizes...
Ainda haverá esperança, porque a vida ainda é criança...
e amanhã será outro dia!...

**Carlos Saad**

MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com