Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

sexta-feira, 5 de novembro de 2010


Não digamos "não", nem "nunca mais"
não digamos "sempre" ou "jamais"...
digamos, simplesmente: "ainda"!...
Ainda nos veremos um dia...
Ainda nos encontraremos na estrada da vida...
Ainda encontraremos a pousada, o afeto almejado, a guarida...
Ainda haverá tempo de amar, sem medo, totalmente...
infinitamente... sem ter medo de pedir,
de implorar, ou chorar...
Ainda haverá tempo, para ser feliz novamente...
Ainda haverá tristeza, ainda haverá saudade,
ainda haverá primavera, o sonho, a quimera...
Ainda haverá alegria, apesar das cicatrizes...
Ainda haverá esperança, porque a vida ainda é criança...
e amanhã será outro dia!...

**Carlos Saad**

Um comentário:

  1. Jhacy!

    Nunca mais é perigoso e o não absoluto nos desmente a cada instante!

    Gostei do post!

    Saudades!

    Sonia Regina.

    ResponderExcluir

Olá amigos,
Sua visita e comentários me deixam imensamente feliz!!!
Obrigada!!!!


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com