Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Não importa que eu
tenha escrito mais
de mil vezes sobre
a saudade...
...ela continua existindo!

Da mesma forma,
quanto às minhas lágrimas,
elas ainda caem
todos os dias.

Não sei quantas vezes
disse a respeito
de noites frias,
e, por que não descrevê-las
se, ainda, continuo com frio?

Perdi a conta,
de quantas vezes descrevi
sobre os momentos de
sobressaltos...
os sofrimentos persistem
com teus maus-tratos.

Sobre a procura
da felicidade,
não existe frase que não
esteja presente, eu sei...
De minha vida, ela já
faz parte.

Sobre o amor que
tenho por ti então...,
consta um milhão de vezes
em minhas narrativas.
E, antes que me esqueça,
hoje ainda não disse que
te esqueci...



© Wilson de Oliveira Carvalho
Extraído do Blog Almas Douradas, 
de Zé Carlos Manzano 

2 comentários:

  1. Olá Jhacy!

    Muito belo poema trazendo-nos à "coacção" o amor e por inerência a saudade que tanto anda "colada" à paixão do amor!

    Um beijo

    Renato

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema ,,,será que esqueceu mesmo????

    Beijos e saudades!!

    Sonia Regina.

    ResponderExcluir

Olá amigos,
Sua visita e comentários me deixam imensamente feliz!!!
Obrigada!!!!


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com