Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Jamais Saberás



Jamais saberás, Amor,
Das vezes incontáveis que me vens à mente,
De como eu tenho te amado loucamente,
Sem poder gritar ao mundo esta afeição!

Jamais saberás, Amor,
Dos acordes do meu violão plangente,
Que me pego a tocar, pra ti somente,
Como que a alcançar teu coração!

Jamais saberás, Amor,
Dos meus lábios percorrendo a tela fria,
Onde, sereno, tu sorris pra minha alegria,
Qual se fora angélica visão!

Jamais saberás, Amor,
O quanto eu tenho procurado em teu semblante,
Um só tom que a mim não soe dissonante,
Nos acordes deste meu querer, em vão!

E ainda, Amor,
Que eu cante os meus delírios, sem procedimento,
Senão aqui, por certo te direi no firmamento,
Que és a minha luz, em forma de ilusão!

**Fátima Irene Pinto
Página 156 do Livro Ecos da Alma

Um comentário:

  1. Que lindo Jhacy!!!

    Os grandes amores na maioria das vezes acontecem sem que os amados o saibam!!!

    TEnho sentido sua falta!

    Um beijo!

    Sonia Regina.

    ResponderExcluir

Olá amigos,
Sua visita e comentários me deixam imensamente feliz!!!
Obrigada!!!!


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com