Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

domingo, 22 de maio de 2011

E foi Assim...

Olho em teus olhos pequeninos
E posso sentir a paz de um menino!
O desejo selvagem satisfeito,
e o doce gosto agradecido de um beijo!

Me abraças delicadamente em suspiros...
Cala aminha boca que nem ia falar!
O momento encantado fala por si;
qualquer palavra que a boca calar!

Toques delicados e constantes...
Beijos na nuca, carícias inebriantes.
Demoradamente deliciosas e ternas...
Agora de amor e não de loucos amantes!

Ajuntados em abraços de conchinha,
Dormiremos na paz da cama minha!
Mais uma vez seremos uma só alma,
A esperar o dia amanhecer na doce calma.

Este doce momento, sutilmente passou.
SEm você novamente aqui estou!
Como ave liberta o corpo despertou,
me fazendo ver que vale a pena amar você

Mesmo que vá embora antes do Amanhecer!!!!

Poema de Sandra Botelho, Depois do Amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá amigos,
Sua visita e comentários me deixam imensamente feliz!!!
Obrigada!!!!


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com