Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Saudade de Ti


Quanta saudade


Do teu cheiro, da tua voz

Do teu jeito meu de ser



De sentir os teus beijos, teus carinhos

E depois enlouquecer

Nessa paz que fica



De não ter tempo nem momento

De ser simplesmente

E fazer acontecer



De quase morrer

Num minuto de incerteza

Por amar mais que queria



Mas como controlar o que não sacia?

E para que calar o que já evidencia?

Aparências? Que sentidos elas tem

Se o amor não as pode ver



Ah! Que saudade de matar

Esse explosivo desejo

De querer até quase enlouquecer



E então sossegar num abraço

Infinitos segundos de reencontro

Para acalmar toda ânsia

E o desespero de não ter



Desconhecido

3 comentários:

  1. Oi, Jhacy!

    Como eu a compreendo! É uma saudade Louca, mas feliz e ansiosa que nos domina e nos "atormenta"!

    Um beijinho e B.F.S.


    Renato

    ResponderExcluir
  2. ...mas que saudade mais linda e quente!!!

    Uma beleza!!!

    Beijos e saudades!!

    Sonia Regina.

    ResponderExcluir

Olá amigos,
Sua visita e comentários me deixam imensamente feliz!!!
Obrigada!!!!


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com