Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Pegaria tuas Mãos



Pegaria tuas Mãos

O conduziria ao passado tirando o véu dos teus olhos

O faria enxergar a razão de todos os teus enganos

Assim aos poucos curaria as tuas dores

Aquelas que eu sei travarem o teu destino

Passearia contigo por tuas descobertas

E por sua avidez em viver tantas emoções

Quem sabe assim Tu entenderias...

O que te levou a trilhar tantos caminhos

Que hoje gostaria de apagar e esquecer

Pegaria as tuas mãos...

Meus dedos eu entrelaçaria aos teus

E quando quisesse desistir de lutar

Eu o levaria e mostraria as novas cores

Do mundo que está a te esperar

Pegaria as tuas mãos...

E gravaria as minhas linhas nas tuas

Assim quando sentisse o seu mundo desmoronar

Elas te mostrariam que não pode se entregar

Tu então saberias que onde quer que estejas

E para aonde quer que eu vá

Meu coração estará ligado ao teu

Bastando somente em mim você se lembrar!


Tatiana Moreira

6 comentários:

  1. Olá, Jhacy!

    Mais um belo texto que define a qualidade e a beleza do seu blog!

    "Pegaria tuas Mãos" é uma metáfora de uma beleza sem fim!

    Beijinho e B.F.S.

    Renato

    ResponderExcluir
  2. Olá Jhacy

    Muito interessante e belo este poema.

    Gostei.

    Quero informar a minha linda amiga que tem lá no meu cantinho uma "Homenagem de Afecto" para si.

    Desejo um excelente fim de semana

    Um beijo

    viviana

    ResponderExcluir
  3. Soltos aromas a terra molhada
    A geada cobre o ventre da ilha
    Dos golfinhos só resta a lembrança
    Do alto um milhafre contempla a maravilha

    Subi ao sítio mais alto
    Contemplei no longe Santa Maria
    Desci ao vale a caminho do sul
    Fechei os olhos ao que sentia

    Sete são os sortilégios
    Sete são as dores sentidas
    Sete eram os filhos de pé descalço
    Sete eram as almas perdidas


    Boa semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  4. Jhacy!

    As mãos tudo podem de bom e de ruim...mãos dadas significam tanto...

    Lindo e apaixonado texto!

    Um beijo!

    Sonia Regina.

    ResponderExcluir
  5. Lembrarás tu que as manhãs
    Acordam da tua luz fugidia
    És esperança de perdida estrela
    Quem recolhe a dor em Deus confia

    Assombração que o luar esqueceu
    Nas margens de um lago azul
    Hoje passou a voar por mim
    A última garça a caminho do sul

    Era alva como a espuma do mar
    Graciosa como mulher feliz
    Voava de encontro ao vento
    Com olhar brilhante de petiz


    Boa semana


    Mágico beijo

    ResponderExcluir

Olá amigos,
Sua visita e comentários me deixam imensamente feliz!!!
Obrigada!!!!


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com