Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

domingo, 1 de março de 2009

AMOR ANTIGO


AMOR ANTIGO

A noite era nossa
De braços dados
Caminhos encantados
Amarrados um no outro
Nossos corações...

Tínhamos o amor
Colecionávamos ilusões
As alvoradas nos encontravam
Envoltos em emoções
Fogo queimando em braseiro
Corpos ardendo inteiros

Tempos depois
Tão frios e distantes
Dois vulcões apagados...
Mas um vento sudoeste
Põe em alvoroço as cinzas
Eis o amor extinto, renascido

Traz novo vigor, nova vida
E nossas almas tão sedentas
Se abrem docemente
Para sensações jamais vividas
Almas até então desfalecidas
Que se entrelaçam mais unidas

Amor antigo, jamais esquecido
Poderia estar apenas adormecido
Mas resplandesce ao sol
É o amor da juventude
Que o tempo tentou apagar
Mas não conseguiu...

Maria José Zanini Tauil

Um comentário:

  1. Voltei amiga!!

    Como está lindo esse espaço seu,parabéns.

    Selo "Mulher 2009" esperando por vc la.

    beijooo

    ResponderExcluir

Olá amigos,
Sua visita e comentários me deixam imensamente feliz!!!
Obrigada!!!!


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com