Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Quando já nada é intacto

quando tudo na vida vem em pedaços
e por dentro me rebenta um mar
quando a cidade alucina
num luar de néon e de neblina
e me esqueço de sonhar

Quando há qualquer coisa que nos sufoca
e os dias são iguais a outros dias
e por dentro o tempo é tão voraz
Quando de repente num segundo
qualquer coisa me vira do avesso
e desfaz cada certeza do meu mundo

Quando o sopro de uma jura
Faz balançar os dias
Quando os sonhos contaminam
Os medos e os cansaços
quando ainda me desarma
a tua companhia
e tudo o que a vida faz
Em mim

Quando o dia recomeça
e a noite ainda te prende nos seus braços
e por dentro te rebenta um mar
Quando a cidade te esconde
e o silêncio é o fundo das palavras
Que te esqueces de gritar


Mafalda Veiga

4 comentários:

  1. Oi Jhacy!!!
    Você é uma pessoa simplesmente admirável, parabéns por tudo o que faz, e te desejo um ótimo fim de semana.
    Beijinhos
    Ângela

    ResponderExcluir
  2. Olá, Jhacy!

    Você está imparável! Tem que continuar a persistir na felicidade porque você nasceu para ser uma mulher feliz!

    E a Mafalda Veiga também é superfeliz e linda!

    Um beijo e B.F.S.

    Renato

    ResponderExcluir
  3. Renato,
    Muito, muito obrigada pela força!!!!
    bjs.

    ResponderExcluir
  4. Jhacy!

    Muito lindo,mas muito triste o poema,do jeitinho que gosto!

    Seu blog,dia a dia fica mais bonito!

    Um beijo!

    Sonia Regina.

    ResponderExcluir

Olá amigos,
Sua visita e comentários me deixam imensamente feliz!!!
Obrigada!!!!


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com