Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Vestida de Amor



Sensiveis toques
onde morrem suas maos
num aconchego de delicias

o ziper escorrega
a blusa se abre
os seios movem-se
com a respiracao
mostro-me com pudor
enquanto seus olhos
me despem com amor

bendita seja
suas maos experientes
que me entorpecem
e seu olhar que derrama
em meu corpo
pura adrenalina

Sei que voce sente
o tremor da minha pele
em cada curva
e a volupia lenta
de meus gestos

Sensiveis toques
que quando se unem
incontrolaveis
despem o pudor
e o corpo entrega-se
vestindo-se nu
de amor

Mary Fioratti

Um comentário:

  1. Oi, Jhacy!

    Que foto mais sensual! E vestida de amor!

    Mais um excelente e doce texto que ofereceu! Parabéns!

    Beijinho,

    Renato

    ResponderExcluir

Olá amigos,
Sua visita e comentários me deixam imensamente feliz!!!
Obrigada!!!!


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com