Não pense que escrevo aqui o meu mais íntimo segredo, pois há segredos que eu não conto nem a mim mesma. E não é só o último segredo que revelo: há muitos segredinhos primários que eu deixo que se mantenham em enigma... (Clarice Lispector)

"São pelos pequenos momentos ...Que a gente quase morre ...Que intensamente vive ...Que longamente espera..."

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Quando penso você...


Quando penso em você fecho os olhos de saudade,
tenho tido muita coisa, menos a felicidade
correm os meus dedos longos
em versos tristes que invento,
nem aquilo a que me entrego
já me da contentamento.

Pode ser até manhã, cedo claro feito dia
mas nada do que me dizem me faz sentir alegria.
Eu só queria ter no mato um gosto de framboesa
pra correr entre os canteiros e esconder minha tristeza.

Mas eu ainda sou tão moço pra tanta tristeza
e deixemos de coisa, cuidemos da vida,
pois se não chega a morte ou coisa parecida
E nos arrasta a todos sem ter visto a vida...

...Eu só queria ser do mato com gosto de framboesa...

Música de Fagner: Sou fã e essa música sempre lembrou muito você!

2 comentários:

  1. Quem será o alvo de todo este amor???

    Amei estas borboletas voando sem parar, alegranso o seu blog...

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Ah, Carmem, este é um grande segredo,rsrsrs

    ResponderExcluir

Olá amigos,
Sua visita e comentários me deixam imensamente feliz!!!
Obrigada!!!!


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com